A bandeira nacional de Angola divide-se horizontalmente numa metade superior vermelha e noutra inferior negra. O vermelho simboliza o sangue derramado pelos angolanos durante as lutas pela independência, enquanto que o negro simboliza o continente africano. O símbolo no centro é uma roda dentada e uma catana, cruzados, e uma estrela, que simbolizam os trabalhadores. A disposição destes símbolos assemelha-se, não por acaso, à disposição da foice e do martelo que se encontra na bandeira da antiga União Soviética, e é um símbolo de comunismo.

ONDE FICA LUANDA


Visualizar LUANDA em um mapa maior
Prima o rato na bandeira que chegas a minha casa

TRADUTOR

Seja benvindo. Você é o visitante

terça-feira, 30 de março de 2010

A África Surpreende


A cada dia uma novidade.
São tantas que não consigo colocar aqui todos os dias.
No início era novidade, agora é realidade.
A realidade é sedutora.
Não é atoa que este povo é feliz, canta e dança com muito ritimo.
A África é quente. A África é contente.
No Brasil a gente aprendeu bastante com este povo.
Deveríamos aprender mais. Tem muito mais.
Está mais que na hora do mundo voltar os olhos para este continente.
Farei a parte que me cabe.
É muito fácil amar a África, vocês vão ver.

foto: Edson Lima

Dizem-me que eu devo aproveitar a minha estadia em África.
Não estou a aproveitar mas a compartilhar. A África pede que compartilhemos com ela.
Ela ficou por muito tempo esquecida e agora quer estar presente.
Tem muita coisa aqui para fazermos. A África é amiga, solidária e nos ama.
Ela quer a nossa presença, ele pede a nossa ajuda.
As pessoas aqui nos olham como nossas crianças nos olham: com amor, com respeito, querendoaprender, pedindo auxilio.
 África precisa mais de nós do que nós dela.
Ela está renascendo..... como a quebra-pedra que insiste em sobreviver nas frestas das calçadas de cimento.
A África foi massacrada... ainda é. Mas a gente vê a resistência nas mínimas coisas do dia-a-dia.
 Ela vive e está linda.
 O povo aqui tem outra qualidade, diferente das pessoas que a gente tem ai.
o povo aqui é muito mais inocente.
Por isso, eu penso, que nós brancos os exploramos com tanta facilidade.
Porque nós somos vikings.
Este povo é doce e não tem maldade.
Maldade aqui está naqueles que herdaram a nossa cólera.

 Temos que parar de intelectualizar o Candomblé e outras religiões de matizes africanas, pois ele é apenas mais uma religião que nos coloca em contato com o divino e não um celeiro de vaidades onde informações pesquisadas por antropólogos valem mais que nossa experiência do extase religoso.
Os Orixás são elementos da natureza, Eles estão em toda parte. Nós precisamos deles e Eles precisam de nós. Precisam para humanizar este planeta, precisam para que sejamos mensageiros de suas verdades que nada mais é que o respeito pela Terra (Ilu Aiye) que nos deu a vida e a mantém. Enquanto não respeitarmos a natureza, enquanto estivermos destruindo nosso lar, não seremos dignos de invocar os
Orixás a compartilhar conosco a nossa alegria de viver.
Sejamos verdadeiramente religiosos.
Lembremos da África em nossas cerimonias.
Mas lembremos da África presente, da África de hoje, que está viva, que é alegre e que quer muito a nossa presença, a nossa ajuda.
O Candomblé do Brasil tem que se voltar para a África. Não apenas para aprender os mistérios da religião mas, principalmente, para participar de sua história viva e atual.
A África nos deu régua e compasso. Temos a obrigação de devolver nosso aprendizado a ela, tal como um filho que deve ajudar a mãe.
A África, minha leitores, realmente precisa que voltemos os olhos para ela. E, nós, como herdeiros da religião que veio dela, temos que ser os primeiros a levantar esta bandeira.
Que todos os Deuses nos iluminem. Axé! Axé! Axé!




3 comentários:

  1. Olé Eduardo, que belo,
    muito bacana mesmo, é um prazer ouvir essas histórias contadas por você !
    Para completar vamos torcer para a Africa na Copa ... !!!
    JEa vou comprar uma camiseta "diferente" para ver os jogos,...,
    Beleza,
    G

    ResponderExcluir
  2. axé, meu pai
    as coisas vem e vão
    vc me disse
    as pessoas também
    a energia circula
    bom ver vc curtindo
    axé axé axé
    Luis

    ResponderExcluir
  3. A Oiacy de Araras vai adorar essa sua postagem, "Temos que parar de intelectualizar o Candomblé e outras religiões de matizes africanas, pois ele é apenas mais uma religião que nos coloca em contato com o divino e não um celeiro de vaidades onde informações pesquisadas por antropólogos valem mais que nossa experiência do extase religoso" Porque ela que vive o dia a dia de um terreiro sente na pele o impacto dessa sua afirmação. Que vc possa chegar à muitas constatações em terras africanas!

    ResponderExcluir

Kuduro, Angola

Loading...

Nossas Bandeiras

free counters

Comentários que chegam por e-mail

Realce Edu!
Fico feliz em saber que vc está em Luanda.
Deve ser mesmo muito fixe. E os angolanos são com certeza muito giros.
Estou lendo o teu blog.
Miúdos nao são só bebes são caras de uma forma geral.
Eu tenho muitos amigos portugueses aqui em Estocolmo...
Se vc puder dê um pulo no velho continente antes de voltar para o Brasil.
Venha nos visitar na Suécia!
Adoraríamos ter vc por perto.
Beijinhos
J.
PS: Leia o Ondjaki, é um escritor angolano que vale a pena.


Oi Edu,
Muito legal mesmo o seu Blog, BARBARO !!!!!!
Vou estar em contato, vou aprender a participar, deixar comentários, etc..,
FOI O MAIOR PRAZER VISITAR O SEU BLOG E SABER DAS COISAS DAÍ,
Abraços,
G.


Muito legal seu blog!
Espero de coração que dê tudo certo prá você aí.
Grande abraço
E. (Mercearia)


Oi Eduardo,
Aqui no Brasil deram muito destaque ao ataque que a seleção de Togo sofreu na fronteira de Angola com o Congo. Vi nas reportagens que o local é ao norte, e achei muito legal vc colocar a posição de Luanda no mapa, percebemos que é no nível de Recife, mais ou menos.
Pelo jeito Angola é um barato, hein ?
Muito legal e um lugar de gente bonita !

Abraços, G.



Boas Tardes ó pá,

Gostei de falar consigo ontem deste jeito vamos ficar mais em contato do que se estivéssemos no Brasil.
O Blog tá bacana, para meu gosto (que cara chato este Alberto né) esta meio “chapa branca” você mal chegou e esta mais angolano que os angolanos... tem “viva angola” demais, aí fica difícil saber como é a fascinação ta meio ufanista.
Abs. e muito Axé

A.

Quem olha para fora sonha; quem olha para dentro acorda"

J.


Querido,espero que você esteja gostando da sua experiencia Africana.
Até quando você planeja ficar por ai?
Vou dar um jeito de te visitar e quem sabe fazer uma viajem juntos por ai...
Vai me dando noticias do seu tempo disponivel para a gente planejar.
Ja estou cheia de saudades!
Fiquei triste de não ter despedido pessoalmente.
Muitos beijos.

C.