A bandeira nacional de Angola divide-se horizontalmente numa metade superior vermelha e noutra inferior negra. O vermelho simboliza o sangue derramado pelos angolanos durante as lutas pela independência, enquanto que o negro simboliza o continente africano. O símbolo no centro é uma roda dentada e uma catana, cruzados, e uma estrela, que simbolizam os trabalhadores. A disposição destes símbolos assemelha-se, não por acaso, à disposição da foice e do martelo que se encontra na bandeira da antiga União Soviética, e é um símbolo de comunismo.

ONDE FICA LUANDA


Visualizar LUANDA em um mapa maior
Prima o rato na bandeira que chegas a minha casa

TRADUTOR

Seja benvindo. Você é o visitante

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

domingo, 19 de setembro de 2010

Só para lembrar

Etnocentrismo é um conceito antropológico, segundo o qual a visão ou avaliação que um indivíduo ou grupo de pessoas faz de um grupo social diferente do seu é apenas baseada nos valores, referências e padrões adotados pelo grupo social ao qual o próprio indivíduo ou grupo fazem parte.
Essa avaliação é, por definição, preconceituosa, feita a partir de um ponto de vista específico. Basicamente, encontramos em tal posicionamento um grupo étnicoconsiderar-se como superior a outro. Do ponto de vista intelectual, etnocentrismo é a dificuldade de pensar a diferença, de ver o mundo com os olhos dos outros.
O fato de que o ser humano vê o mundo através de sua cultura tem como consequência a propensão em considerar o seu modo de vida como o mais correto e o mais natural. Tal tendência, denomindada etnocentrismo, é responsável em seus casos extremos pela ocorrência de numerosos conflitos sociais.
Não existem grupos superiores ou inferiores, mas grupos diferentes. Um grupo pode ter menor desenvolvimento tecnológico, se comparado a outro mas, possivelmente, é mais adaptado a determinado ambiente, além de não possuir diversos problemas que esse grupo "superior" possui.
A tendência do ser humano nas sociedades é de repudiar ou negar tudo que lhe é diferente ou não está de acordo com suas tendências, costumes e hábitos. Nacivilização grega, o bárbaro, era o que "transgredia" toda a lei e costumes da época; este termo é, portanto, etimologicamente semelhante ao selvagem na sociedade ocidental.
O costume de discriminar os que são diferentes, porque pertencem a outro grupo, pode ser encontrado dentro de uma sociedade. Agressões verbais, e até físicas, praticadas contra os estranhos que se arriscam em determinados bairros periféricos de nossas grandes cidades é um dos exemplo.
Incluem-se aqui as pessoas que observam as outras culturas em função da sua propria cultura, tomando-a como padrão para valorizar e hierarquizar as restantes.
Comportamentos etnocêntricos resultam também em apreciações negativas dos padrões culturais de povos diferentes. Práticas de outros sistemas culturais são catalogadas como absurdas, deprimentes e imorais.

fonte: Wikepédia

Mãe África

Mãe África
Do meu peito ainda escorre leite, e esse alimento ninguém pode calar. Ninguém pode roubar, contrabandear, explorar.
Minha África intacta, livre, alimento dos seus filhos.
Mesmo que eu não coma, não beba, meu leite não vai acabar.
Podem tirar todo o meu sangue, rasgar nossas terras em busca de diamantes.
Rasgar nossas vísceras e nos contaminar.
Meu leite continuará a jorrar e será alimento de todos os filhos dessa terra.
Mesmo se esse país virar um deserto e nada restar de pé, meu leite ainda escorrerá,
alimentando os frutos, as larvas, os filhos. Porque aqui nasceu o primeiro homem. Aqui que tudo começou.
E mesmo que o homem destrua o homem, que o homem negue três vezes a sua origem, meu leite ainda assim escorrerá e não será branco, pardo, amarelo, vermelho ou negro. Meu leite será puro e transparente. Correndo nas veias da Terra. Abençoando todos os filhos sofridos da Mãe África.

O básico da África

Educação na
sociedade africana
m nossa sociedade, chamada ocidental, moderna e “civilizada”, discute-se muito sobre a educação dos(as) filhos(as).
Parece que, não raras vezes, há uma transferência de responsabilidades, pois é comum as pessoas se perguntarem: “qual o segmento da sociedade que deve se preocupar com esta missão tão nobre, urgente e importante na vida das crianças e adolescentes?”
Seria a escola? A família? Os meios de comunicação social? A rua? A Igreja? Enfim, tantas perguntas e poucas respostas convincentes.
No entanto, na África, da cultura tradicional e iletrada, esta responsabilidade é da... bem, vamos conferir isso nessa reflexão.
A MULHER E A EDUCAÇÃO
Diz um provérbio africano: “Quem educa uma mulher (menina), educa um povo.” A sociedade africana, apesar de machista (esta é uma herança cultural), delega a responsabilidade da educação dos filhos à mulher. Isso porque a mulher (mãe) convive com as crianças mais tempo do que os homens. Até na hora das refeições, a mãe come em separado com as crianças e o pai fica com os seus filhos adultos ou amigos do outro lado.
Destacamos também o fato da criança viver os seus primeiros meses de vida “grudado” na mãe. A mãe amarra o filho todo nu nas suas costas, que também estão nuas. Este contato, no sentido literal do termo, faz com que a mãe transmita para a criança todo o seu ser maternal, como se os fluídos do seu corpo penetrassem diretamente na criança.
Outro fator importante é o fato da criança acompanhar a mãe em todos os lugares. É no caminho da roça, quando vai buscar água na bomba, na execução dos trabalhos domésticos, etc. A criança é a companheira fiel da mãe em todas as suas ações durante o dia e, à noite, ainda dorme no chão encostadinha na mãe. Podemos relacionar ainda um outro aspecto que é estritamente cultural: o sistema matriarcal. Esse sistema determina que a herança vem do lado maternal e não do paternal. Logo, a criança é bem educada e orientada pela sua família do lado maternal.
Na sociedade africana a criança é verdadeiramente a glória da mãe. A mulher será bem estimada pelo seu marido e seus familiares pelo número de filhos que ela colocar no mundo.
A mulher, por este motivo, sempre deseja ter muitos filhos. No entanto, ela evita de dar a luz todos os anos, para não fazer sofrer o último filhinho que ainda está sendo amamentado no peito. Como não existe nenhum método contraceptivo na tradição africana, então o marido evita de ter relações sexuais com a sua mulher durante os oito meses que seguem o parto.
A FAMÍLIA E A EDUCAÇÃO
Na África, o conceito de família é bem diferente do nosso mundo. Para o africano, a família tem uma conotação mais alargada. Os laços de sangue ou de tribo são mais abrangentes do que a própria filiação paterna ou materna. Logo, a responsabilidade na educação das crianças ou adolescentes é de todos os membros da família.
É bastante comum ouvir uma criança ou adolescente chamar a tia de mãe, ou o tio de pai. Em relação a todos os adultos existe sempre o respeito e a aceitação da correção educacional.
A família é a elemento base da estabilidade da sociedade africana, porque tudo o que diz respeito a uma pessoa envolve toda a família. Um rapaz não se casa com uma moça (ou vice-versa), mas ele (ela) se casa com toda a família. Se no futuro houver um problema entre o casal, será também problema de toda a família, que intervirá de todos os lados para ajudá-lo a superar a desavença.
Nesse caso, ninguém dirá que é intromissão ou invasão de privacidade. É justamente o contrário: na hora do julgamento popular, o casal não falará nada e serão os outros membros da família que falarão em seu nome.
Os filhos, educados nesse ambiente, saberão como orientar as suas vidas no futuro, porque terão como ponto de referência a tradição familiar herdada de seus pais, avós e antepassados.
A MÃE E A CRIANÇA
Nas duas primeiras semanas que seguem ao parto, a criança não pode sair para fora do quarto e nem ver a luz do sol. Isso porque ela ainda é fraquinha e precisa adquirir imunidade física e espiritual para enfrentar o combate contra o espírito do mal e as intempéries do tempo.
Ao término desse período, uma senhora idosa pega a criança e a faz aparecer em público e na luz do sol. Em seguida, coloca a criança deitada debaixo de uma calha. A água escorre e cai sobre a criança, que evidentemente começa a chorar.
Em seguida, um grupo de senhoras sai andando pela aldeia agradecendo a toda a população pela solidariedade no momento do parto. De volta à casa da mãe, dizem à criança: “Você veio a este mundo, não mate o seu pai e nem a sua mãe”. A mãe se rejubila com as outras mulheres pelo filho que foi apresentado aos aldeãos. Todos saúdam a mãe, dizendo: “mo ni ba”, que quer dizer: “Felicitação pelo(a) filho(a) que você colocou no mundo”.
Pe. Toninho Nunes - PIME
Coordenador do COMIDI
Florianópolis-SC
Foi missionário na
Costa do Marfim por 19 anos

domingo, 15 de agosto de 2010

Sorella Jussara Maccheroni

Meus primeiros convidados a jantar em minha nova casa encontraram:
Prato que eu batizei como "Jussara" em homenagem a minha irmã que, através do Skype, deu-me dicas para o preparo.

Ingredientes:
Spaghetti Lunghi (500g)
Tomates miúdos (500g)
Queijo Feta tradicional (500g)
Azeitonas verdes (200g)
Alho (muito)
Salsão (pouco)
Velho Barreiro (2 tampinhas)
Pimenta branca (pouco)
Pimenta rosa (pouco)
Azeite (250ml)


O segredo é preparar o molho 4 minutos antes do cozimento da pasta, que não deve passar de 8 minutos.
Servir imediatamente ao sair do fogo.

Acompanha vinho tinto pinotage (sul-africano)

sábado, 14 de agosto de 2010

Em casa

Um novo fenômeno começa acontecer:
estou me sentindo em casa.

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

AFRI-TAXI


Estreiei hoje o serviço de taxi em Luanda.



Serviço rádio-taxi de qualidade com ar-condicionado e motorista atencioso
de Maianga a Talatona por 1.500 kwanzas. Muito bom!


domingo, 8 de agosto de 2010

Sentirei saudade dos meus vizinhos da Vila Alice

Dia dos Pais

Fiz o bolinho caipira da vó Nicota para o meu pai.
Trouxe a farinha de milho branco e o polvilho doce do Brasil.
Não encontrei alfavaca nem liguiça de porco.
Temperei com alho poró e linguiça de chouriço.
Ficou bom. Meu pai gostou.
Os amigos que vieram para o jantar também gostaram do feijão carioquinha,
do quibe assado - que não temperei com hortelã mas com nós moscada -
e do arroz com erva-doce que aprendi fazer com a mãe da Gabi Imparato.
A salada ficou simples: apenas tomates e alface lisa sul-africana.
Para beber, cerveja N´Gola.
Depois de tudo, finalmente consigo conectar a internet por tempo suficiente para receber a mensagem de minhas filhas: Feliz Dia dos Pais!
Sou feliz e agradeço por tudo. Muito obrigado.

Dia dos Pais.

 Fiz o bolinho caipira da vó Nicota para o meu pai.
Trouxe a farinha de milho branco e o polvilho doce do Brasil.
Não encontrei alfavaca nem liguiça de porco.
Temperei com alho poró e linguiça de chouriço.
Ficou bom. Meu pai gostou.
Os amigos que vieram para o jantar também gostaram do feijão carioquinha,
do quibe assado - que não temperei com hortelã mas com nós moscada -
e do arroz com erva-doce que aprendi fazer com a mãe da Gabi Imparato.
A salada ficou simples: apenas tomates e alface lisa sul-africana.
Para beber, cerveja N´Gola.
Depois de tudo, finalmente consigo conectar a internet por tempo suficiente para receber a mensagem de minhas filhas: Feliz Dia dos Pais!
Sou feliz e agradeço por tudo. Muito obrigado.

quarta-feira, 7 de julho de 2010

Kissangua de Abacaxi



Esta bebida é frequentemente vendida em locais públicos em Angola pois quando fresca tem um sabor muito agradável e dá-nos uma autêntica sensação de matar a sede.

Ingredientes para fazer em casa:
• Casca de 2 abacaxis bem maduros e lavados
• 2 litros de água
• 1 xícara de açúcar mascavo
• 6 cravos-da-índia
• 1 colher (chá) de gengibre ralado.

Preparo:
Coloque as cascas de abacaxi em uma tigela grande e cubra com água.
Cubra a panela com pano limpo e deixe descansar até o dia seguinte. Junte os demais ingredientes e deixe descansar por mais um dia.
Coe a bebida para uma jarra e deixe na geladeira até o momento de servir.
Assim obtém um suco natural não-alcoólico.
Se quiser obter uma bebida alcoólica, então aumente o repouso da bebida para uma semana (há quem acelere o processo de fermentação adicionando uma colher das de chá com fermento).
Geralmente deixa-se repousar a bebida com a casca do abacaxi cortada em pedaços menores dentro de um garrafão tapado com uma rolha de cortiça e quando esta saltar disparada ao fim de uma semana mais ou menos é porque a bebida está pronta para consumo e tem o mesmo teor dealcoólico igual ao da cerveja.

terça-feira, 1 de junho de 2010

Dia Internacional da Criança

Ontem eu me surpreendi quando soube que hoje, 1 de junho, é feriado aqui em Angola, por ser o Dia Internacional da Criança.
Sou brasileiro e estou acostumado ao dia 12 de outubro para esta comemoração.
Estava programado para viajar e não vou porque meu despachante está de folga.

É dia da criança em Angola e em muitos outros países mas não é o Dia Internacional da Criança como querem alguns, pois, pelo que me consta o Dia Mundial da Criança, oficialmente, é 20 de novembro, data que a ONU reconhece como Dia Universal das Crianças por ser a data em que foi aprovada a Declaração dos Direitos da Criança. Porém, a data efetiva de comemoração varia de país para país.

Albânia - 1 de junho

Alemanha - 20 de setembro

África Central (Congo, República Democrática do Congo, Camarões, Guiné Equatorial, Gabão, Chade, República Centro-Africana, São Tomé e Príncipe) - 25 de dezembro

Angola - 1 de junho

Argentina - segundo domingo de agosto

Armênia - 1 de junho

Austrália - quarta quarta-feira de outubro

Azerbaijão - 1 de junho

Benim - 1 de junho

Bielorrússia - 1 de junho

Bósnia e Herzegovina - 1 de junho

Brasil - 12 de outubro

Bulgária - 1 de junho

Cabo Verde - 1 de junho

Camboja - 1 de junho

Canadá - 20 de novembro

Cazaquistão - 1 de junho

Chile - segundo domingo de agosto

Cingapura - 1 de outubro

Colômbia - último sábado de abril [4]

Coreia do Norte - 2 de junho

Coreia do Sul - 5 de maio

Costa Rica - 9 de setembro

Croácia - 1 de junho

Celebração do Dia das Crianças no Equador

Cuba - terceiro domingo de julho

El Salvador - 1 de outubro

Equador - 1 de junho

Eritreia - 1 de junho

Eslováquia - 1 de junho

Eslovênia - 1 de junho

Espanha - 20 de novembro

Estados Unidos da América - 3 de junho (pode variar de estado para estado)

Estônia - 1 de junho

Etiópia - 1 de junho

Geórgia - 1 de junho

Guatemala - 1 de outubro

Guiné-Bissau - 1 de junho

Honduras - 10 de setembro

Hong Kong - 4 de abril

Brincadeira tradicional no Japão no Dia dos Meninos

Hungria - último domingo de maio

Iêmen - 1 de junho

Índia - 14 de novembro

Israel - 9 de abril

Japão - 5 de maio - Meninos / 3 de março - Meninas

Laos - 1 de junho

Letônia - 1 de junho

Lituânia - 1 de junho

Macau - 1 de junho

Malásia - 1 de outubro

México - 30 de abril

Moçambique - 1 de junho

Moldávia- 1 de junho

Mongólia - 1 de junho

Montenegro - 1 de junho

Nigéria - 27 de maio

Nova Zelândia - primeiro domingo de março

Paquistão - 20 de novembro

Paraguai - 16 de agosto

Peru - 17 de agosto

Polônia - 1 de junho

República da Macedônia - 1 de junho

República Popular da China - 1 de junho

República Tcheca - 1 de junho

Romênia - 1 de junho

Rússia - 1 de junho

Sérvia - 1 de junho

Sri Lanka - 1 de outubro

Suécia - primeira segunda-feira de outubro

Taiwan - 4 de abril

Tadjiquistão - 1 de junho

Tanzânia - 1 de junho

Timor-Leste - 1 de junho

Trinidad - primeira segunda-feira de outubro

Turcomenistão - 1 de junho

Turquia - 23 de abril

Uruguai - segundo domingo de agosto

Venezuela - terceiro domingo de agosto

Vietnã - 1 de junho

Saiba mais sobre este dia no:


terça-feira, 25 de maio de 2010

25 de Maio, Dia da África.

Este deveria ser um dia de protestos.
No entanto, é apenas feriado e dia de festa.
Como entender este continente?!!


LEI SOBRE EM AFRICANIDADES


O planeta precisa voltar os seus olhos para nós.




quarta-feira, 19 de maio de 2010

O Continente Africano

Diante de tanta ignorância que tenho notado de algumas pessoas sobre o continente africano achei por bem postar estas informações.

A África é um  continente com, aproximadamente, 30,27 milhões de quilômetros quadrados de terras. Estas se localizam parte no hemisfério norte e parte no sul. Ao norte é banhado pelo mar Mediterrâneo; ao leste pelas águas do Oceano Índico e a oeste pelo Oceano Atlântico. O Sul do continente africano é banhado pelo encontro das águas destes dois oceanos.

Informações importantes sobre o Continente Africano: 
- A África é o segundo continente mais populoso do mundo (fica atrás somente da Ásia). Possui, aproximadamente, 800 milhões de habitantes.
- É um continente basicamente agrário, pois cerca de 63% da população habitam o meio rural, enquanto somente 37 % moram em cidades.
- No geral, é um continente pobre e subdesenvolvido, apresentando baixos índices de desenvolvimento econômico. A renda per capita, por exemplo, é de, aproximadamente, US$ 800,00. O PIB (Produto Interno Bruto) corresponde a apenas 1% do PIB mundial. Grande parte dos países possui parques industriais pouco desenvolvidos, enquanto outros nem se quer são industrializados, vivendo basicamente da agricultura.
- O principal bloco econômico africano é o SADC (Southern Africa Development Community), formado por 14 países: África do Sul, Angola, Botswana, República Democrática do Congo, Lesoto, Madagascar, Malaui, Maurícia, Moçambique, Namíbia, Suazilândia, Tanzânia, Zâmbia e Zimbábue.
- Além da agricultura, destaca-se a exploração de recursos minerais como, por exemplo, ouro e diamante. Esta exploração gera pouca renda para os países, pois é feita por empresas multinacionais estrangeiras, principalmente da Europa.
- Os países africanos que possuem um nível de desenvolvimento um pouco melhor do que a média do continente são: África do Sul, Egito, MarrocosArgélia,Tunísia e Líbia.
- Os principais problemas africanos são: fome, epidemias (a AIDS é a principal) e os conflitos étnicos armados (alguns países vivem em processo de guerra civil).
- Os índices sociais africanos também não são bons. O analfabetismo, por exemplo, é de aproximadamente 40%. 
- As religiões mais presentes no continente são: muçulmana (cerca de 40%) e católica romana (15%). Existem também seguidores de diversos cultos africanos.
- As línguas mais faladas no continente são: inglês, francês, árabe, português e as línguas africanas.
Geografia da África:
Principais rios: Nilo, Níger, Congo, Limpopo, Zambese e Orange.
Clima: Clima Mediterrâneo (chuvas na primavera e outono) no norte e sul; Clima Equatorial (quente e úmido) no centro.
Relevo: Monte Atlas (norte), Planalto Centro-Africano (região central), Grande Vale do Rift com altas montanhas e depressões (leste). Na região norte destaca-se oDeserto do Saara.
- Cidades mais populosas: Cairo (Egito), Lagos (Nigéria), Kinshasa (R. D. do Congo), Cartum (Sudão), Johanesburgo (África do Sul) e Gizé (Egito).
- Países que fazem parte do continente africano: Angola, Argélia, Botswana ,Camarões, Lesoto , Madagascar, Malawi, Maurícia, Moçambique, Namíbia, Suazilândia, Zâmbia, Zimbábue, República Centro-Africana, República Democrática do Congo, Chade, Congo, Benin, Burkina Faso, Cabo Verde, Camarões, Costa do Marfim, Gabão, Gâmbia, Gana, Guiné, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Libéria, MaliMauritânia, Níger, Nigéria, SenegalSerra Leoa, São Tomé e Príncipe, Togo,  Egito, Líbia, Marrocos, Saara Ocidental, Sudão, Tunísia, Burundi, Djibuti, Eritreia, EtiópiaQuêniaRuanda, Seychelles, Somália, Tanzânia, e Uganda.

terça-feira, 20 de abril de 2010

domingo, 18 de abril de 2010

O segredo de minha felicidade revelado

Minhas filhas e neto

Eis o Esquimó Bar

Meu bar e restaurante na Vila Alice

Um presente mwangolê

Olhem o que eu acabei de ganhar:


sábado, 17 de abril de 2010

sexta-feira, 16 de abril de 2010

segunda-feira, 12 de abril de 2010

Meu Primeiro Amigo Angolano

Agenor Miranda Rocha ou Pai Agenor, nascido em Luanda, Angola, no dia 8 de setembro de 1907, faleceu em 17 de julho de 2004 no Rio de Janeiro, Brasil.


Era professor catedrático aposentado do colégio Pedro II, estudioso e adivinho do candomblé, o brasileiro que mais conheceu a herança cultural afro-brasileira.

Foi iniciado aos cinco anos de idade pelas mãos de mãe Aninha, venerável Yalorixá fundadora do Axé Opô Afonjá, tradicional terreiro de Salvador, Bahia em 12 de Setembro de 1912. Profundo conhecedor dos segredos de Ifá, Professor Agenor, como também é conhecido, foi designado por sua mãe Aninha para ser aquele que jogaria os búzios sempre que fosse necessária a determinação das herdeiras do axé.

Eu tenho a honra de ter feito esta entrevista com ele:

Português Angolano x Português de Portugal X Português Brasileiro

Encontrei esta página para vocês:

Português Angolano x Português de Portugal X Português Brasileiro

Minhas caretas

Montagem que ganhei de presente de minha irmã Jussara.

domingo, 11 de abril de 2010

O Nguendeiro

Hoje eu fui pela primeira vez ao teatro em Luanda.

Teatro
Grupo Horizonte Njinga Mbande exibe "O Nguendeiro"

Luanda - O grupo teatral Horizonte Njinga Mbande exibe domingo, no auditório da escola com o mesmo nome, em Luanda, a peça teatral "O Nguendeiro".

Em nota de imprensa enviada hoje à Angop, o grupo anuncia que a peça “Nguendeiro” retrata aspectos relativos às noites de um casal.

“Um casal, uma desbunda ou uma nguenda para dividir ou para unir”, lê-se no documento.

A peça conta com a participação de quatro actores.

A companhia de artes Horizonte Njinga Mbande foi fundada a oito de Outubro de 1986, em Luanda, por Adelino Caracol e Ezequiel Issenguele.

É constituída por artistas das mais diversas áreas culturais, com predominância para o teatro, tendo como finalidade o enaltecimento da cultura nacional.

Saiba mais

Eme mundele ki ngi pula kana

Eme mundele ki ngi pula kana - em kimbundo, Eu sou branco mas não sou pula.

Costumo sair a andar sozinho pela cidade de Luanda, uso o transporte coletivo, vou a lugares que algumas pessoas dizem ser perigosos. Esquecem que eu vivi muitos anos em São Paulo onde sempre fiz o mesmo.
Nunca tive problemas, sempre fui muito bem tratado, me diverti e socializei com o povo. Tudo depende do respeito que você tem com o outro.
Aqui não é diferente. Eu considero os angolanos, e sei que eles a mim, "kamba dia muxima" - amigos do peito.

Embora os estrangeiros aqui insistam a dizer que consideram-me mais um branco, estrangeiro a explorar o pais e a tirar-lhes o emprego, eu percebo justamente o contrário, eu estou aqui para deixar o que há de melhor em mim, deixar meu conhecimento e experiência profissional e de vida, e incorporar em meu caráter o que há de melhor no angolano, seu amor a vida e à família e a alegria de viver a despeito das dificuldades inerentes a existência humana. Há sabedoria.

Ngasakdila kamba mwangole!

quinta-feira, 8 de abril de 2010

África

Lentamente....

segunda-feira, 5 de abril de 2010

Galloti me trouxe Pessoa em Luanda. Obrigado Galloti.

Tenho tanto sentimento

Tenho tanto sentimento
Que é freqüente persuadir-me
De que sou sentimental,
Mas reconheço, ao medir-me,
Que tudo isso é pensamento,
Que não senti afinal.

Temos, todos que vivemos,
Uma vida que é vivida
E outra vida que é pensada,
E a única vida que temos
É essa que é dividida
Entre a verdadeira e a errada.

Qual porém é a verdadeira
E qual errada, ninguém
Nos saberá explicar;
E vivemos de maneira
Que a vida que a gente tem
É a que tem que pensar.

Fernando Pessoa

domingo, 4 de abril de 2010

Mensagem de Páscoa do Brazuca Mwangolê

"Andar não é perder-se, dar não é desperdiçar".
Só encontra o sucesso quem sente gratidão.
Por isso repito sempre: viver é relacionar-se.
As coisas vem as coisas vão, algo tem que ficar, algo tem que ir.
A palavra chave é Gratidão, tanto para o que vem como para o que vai. Sem gratidão não há avanço.
Pense um pouco e aproveite esta Páscoa para agradecer.

4 de abril, Dia da Paz em Angola.

sábado, 3 de abril de 2010

sexta-feira, 2 de abril de 2010

KUDURO, de Andrey Cassaro



Andrey Cassaro, cinegrafista, produtor e diretor, fez este documentário enquanto morando conosco aqui na Vila Alice, Luanda, Angola.
Um registro verdadeiro do que rola aqui bem na porta da nossa casa.
Parabéns Andrey, gostei e admirei muito o seu trabalho.

quinta-feira, 1 de abril de 2010

quarta-feira, 31 de março de 2010

terça-feira, 30 de março de 2010

A África Surpreende


A cada dia uma novidade.
São tantas que não consigo colocar aqui todos os dias.
No início era novidade, agora é realidade.
A realidade é sedutora.
Não é atoa que este povo é feliz, canta e dança com muito ritimo.
A África é quente. A África é contente.
No Brasil a gente aprendeu bastante com este povo.
Deveríamos aprender mais. Tem muito mais.
Está mais que na hora do mundo voltar os olhos para este continente.
Farei a parte que me cabe.
É muito fácil amar a África, vocês vão ver.

foto: Edson Lima

Dizem-me que eu devo aproveitar a minha estadia em África.
Não estou a aproveitar mas a compartilhar. A África pede que compartilhemos com ela.
Ela ficou por muito tempo esquecida e agora quer estar presente.
Tem muita coisa aqui para fazermos. A África é amiga, solidária e nos ama.
Ela quer a nossa presença, ele pede a nossa ajuda.
As pessoas aqui nos olham como nossas crianças nos olham: com amor, com respeito, querendoaprender, pedindo auxilio.
 África precisa mais de nós do que nós dela.
Ela está renascendo..... como a quebra-pedra que insiste em sobreviver nas frestas das calçadas de cimento.
A África foi massacrada... ainda é. Mas a gente vê a resistência nas mínimas coisas do dia-a-dia.
 Ela vive e está linda.
 O povo aqui tem outra qualidade, diferente das pessoas que a gente tem ai.
o povo aqui é muito mais inocente.
Por isso, eu penso, que nós brancos os exploramos com tanta facilidade.
Porque nós somos vikings.
Este povo é doce e não tem maldade.
Maldade aqui está naqueles que herdaram a nossa cólera.

 Temos que parar de intelectualizar o Candomblé e outras religiões de matizes africanas, pois ele é apenas mais uma religião que nos coloca em contato com o divino e não um celeiro de vaidades onde informações pesquisadas por antropólogos valem mais que nossa experiência do extase religoso.
Os Orixás são elementos da natureza, Eles estão em toda parte. Nós precisamos deles e Eles precisam de nós. Precisam para humanizar este planeta, precisam para que sejamos mensageiros de suas verdades que nada mais é que o respeito pela Terra (Ilu Aiye) que nos deu a vida e a mantém. Enquanto não respeitarmos a natureza, enquanto estivermos destruindo nosso lar, não seremos dignos de invocar os
Orixás a compartilhar conosco a nossa alegria de viver.
Sejamos verdadeiramente religiosos.
Lembremos da África em nossas cerimonias.
Mas lembremos da África presente, da África de hoje, que está viva, que é alegre e que quer muito a nossa presença, a nossa ajuda.
O Candomblé do Brasil tem que se voltar para a África. Não apenas para aprender os mistérios da religião mas, principalmente, para participar de sua história viva e atual.
A África nos deu régua e compasso. Temos a obrigação de devolver nosso aprendizado a ela, tal como um filho que deve ajudar a mãe.
A África, minha leitores, realmente precisa que voltemos os olhos para ela. E, nós, como herdeiros da religião que veio dela, temos que ser os primeiros a levantar esta bandeira.
Que todos os Deuses nos iluminem. Axé! Axé! Axé!




domingo, 28 de março de 2010

Programa Revista África - DJ Falcão

Almoço de Domingo

Aos poucos fomos colocando a casa em ordem, resolvemos o problema da luz e hoje fizemos um almoço caseiro com feijão, arroz e frango brasileiros. Apenas a batata era francesa, a beterraba de Western Cape e o repolho angolano. O vinho era além tejano.

segunda-feira, 22 de março de 2010

Paranormalidade

Fenômenos estranhos vem acontecendo desde que retornei a Luanda.
Primeiramente encontrei a casa sem energia elétrica, com os ar-condicionados queimados e várias lâmpadas queimadas.
No trabalho as tomadas elétricas estavam em curto. Sem ter conhecimento disto, liguei meu laptop numa das tomadas e veio um estrondo. Por pouco não queimei a minha a fonte de energia. Vários computadores queimaram.
Voltei para casa mais cêdo enquanto os eletricistas resolviam o problema e encontrei todas as portas e janelas pulverizadas com um pô branco, como se fosse talco molhado.
Regressei ao trabalho no final da tarde para conferir o serviço dos eletricistas e instalar os novos Hds que trouxe para instalar nos computadores. Um dos HDs estava queimado ou queimo-se ao instalar, não sei. Perdi um HD.
Quando fui ligar o no-break a tomada, já depois dos eletricistas dizerem que tinham resolvido o problema, tomei um choque que me fez estremecer.
A noite, após o jantar de aniversário de  meu colega de trabalho, nosso carro não deu arranque. Problema na bateria.
Pedi ajuda a uma caminhoneta que passava. Lucas, o motorista, foi muito solícito a nos ajudar. Tentou de fazer o carro pegar limpando os polos da bateria. Não funcionou. Ele, então, convidou-me para acompanhá-lo até a sua casa para apanharmos ferramentas. Me surpreendi com a imensidão da casa e com a quantidade de carros na garagem, todos da família, ele me contou.
Voltamos para onde estava o meu carro quebrado e Lucas, incansável, tentou de todos os artifícios até que decidiu substituir as baterias. O carro funcionou.
Ao chegar em casa, nova surpresa. Mesmo tendo girado as duas voltas da chave a porta não se abriu porque o trinco estava fechado por dentro. Mais ainda, havia uma cadeira, pelo lado de dentro, a segurar a porta. Tentamos de todas a maneiras abrir a porta e o único jeito foi quebrar o vidro para abrir o trinco com as mãos e empurrar a cadeira.
Nossa empregada doméstica não teria conseguido colocar a cadeira ali, tão perto da porta e, ainda, fechar o trinco interno.
Como aquela cadeira foi parar ali?
Não encontramos explicação.
Todos aguardamos ansiosos o dia amanhecer para perguntar a Maria como aquela cadeira foi parar ali.

DIA SEGUINTE

Esperamos Maria até as 11 horas. Ela sempre chega antes das 8.
Saimos para o trabalho.
A novidade foi que quando voltamos a casa estava arrumada e todas as luzes acesas.
Amanhã, nova esperança de ouvir Maria.

INACREDITÁVEL

Maria Carlos apareceu! Ela disse que não colocou cadeira em lugar nenhum.
Parece brincadeira. E vai ver é mesmo.
Ontem a noite eu cheguei em casa e encontrei tudo escuro. Não havia energia elétrica. O gerador funcionou e, mesmo assim, não tinha energia elétrica em casa. Dá pra acreditar?
Sem energia elétrica não dá nem pra tomar banho, não porque eu tomo banho quente neste calor (estava a fazer 31 graus a meia noite!), mas porque sem energia elétrica a bomba d'água não funciona.
Resultado: fiquei sem luz, sem internet, sem água, sem ar-condicionado, sem banho..... afff! Não foi só o calor e o corpo suado de um dia inteiro de trabalho que me dificultou dormir, foram os pernilongos. Eu tive que deixar as janelas e a porta aberta para refrescar um pouco e os bichinhos não perderam tempo para me picar. No calor de 31 graus eu tiver que cobrir o corpo com lençol.
Hoje a tarde foi um novo eletricista resolver o problema da casa.
Daqui a pouco eu chego lá. Vamos ver qual vai ser a novidade desta vez.

ENQUANTO HÁ TEMPO

Chegamos em casa ontem a noite e encontramos tudo escuro.
Para ligar o gerador precisamos abastecê-lo. Havia um galão de 200 litros a nossa espera. Ao levantarmos o galão meu colega teve o dedo médio da mão direita esmagado. Corremos a fazer o curativo. Com um pequeno meu outro colega abasteceu o gerador e o fizemos funcionar. Segundos depois o interfone de casa pega fogo. Tudo se apagou.
Mais uma noite sem energia e, portanto, sem água e com os pernilongos a nos acompanhar no calor de mais de 30 graus. Duas noites sem banho neste calor não é brincadeira.
Hoje de manhã saimos a procura de um outro eletricista. As 16 horas ele estava em casa e acusou um dijuntor como o causador do problema. Fomos comprar um novo dijuntor: 120.000 kwanzas!!!!
Trocado o dijuntor, nosso profissional deu por terminado o seu serviço, embolsou USD 100, e foi-se.
Dez minutos depois... todas a luzes e tomadas (que aqui chamamos ficheiro) apagadas.
Voltei a ligar para o eletricista que disse que hoje não poderia retornar porque é dia-do-homem.
(Sim, aqui toda sexta-feira é Dia-do-Homem: dia do homem beber, se ver livre da esposa, sair com os amigos, enfim, fazer o que quiser, inclusive não trabalhar).
Eu mesmo resolvi ser o eletricista e troquei os dijuntores que pararam de funcionar. E aqui estou contanto esta história antes que a energia elétrica entre em pane novamente. Por isso, não se assustem se eu não escrevo diariamente, acontece que nem sempre eu disponho de recursos.
Anotem meu telefone em caso de necessidade: (244) 935-769569
Obrigado!

domingo, 21 de março de 2010

De São Paulo de Piratininga para São Paulo de Luanda

Cheguei hoje as 5 da manhã do horário de Luanda.
No horário do Brasil eram ainda 1 da manhã.
Mal dormi no võo.
Em casa encontrei tudo em desordem. Falta de energia, de água..... e uns sinais misteriosos nas portas e janelas que mais parecem coisas de kimbandeiros. Será?
Quem poderia querer algo contra ou a nosso favor?
Amanhã de manhã Maria Carlos poderá ajudar a desvendar este mistério.

Angola é fixe. Estou a gostar de Luanda.

(estou colocando a conversa em dia com meus kambas de Ngoma, mais tarde escrevo mais)

sexta-feira, 12 de março de 2010

Meu Querido Amigo Glauco

Assassinaram meu querido amigo Glauco.
(foi um assalto em sua residência)

Conheci o Glauco muito antes de ele encontrar o seu sacerdócio no Santo Daime.
Nos encontramos em uma situação insólita que não interessa contar aqui.
Ficamos amigos e confidentes. Ele com o seu sacerdócio e eu com o meu.
Ele me apresentou o Daime, o Mestre Irineu e muitas revelações.
Glauco tornou-se para mim a referência de uma pessoa de bom caráter.
Ele é (sim, no presente, porque seu corpo se foi mas ele continuará comigo para sempre) um humanista que iluminou o meu caminho e o de muita gente.
Em muito pouco tempo ele realizou a sua jornada na terra com sucesso.

Meu amigo Glauco é  líder da igreja Céu de Maria
e animava a celebração com sua sanfona encantada.

 Glauco é um vencedor!

Ele veio para São Paulo do interior do Paraná, começou a publicar suas tirinhas no "Diário da Manhã", de Ribeirão Preto, no começo dos anos 70.
Em 1976, foi premiado no Salão de Humor de Piracicaba e, no ano seguinte, começou a publicar seus trabalhos na Folha de maneira esporádica. A partir de 1984, Glauco passou a publicar suas tiras regularmente no jornal.
Entre seus personagens estão Geraldão, Cacique Jaraguá, Nojinsk, Dona Marta, Zé do Apocalipse, Doy Jorge, Ficadinha, Netão e Edmar Bregman, entre outros.

Em 2006, ele lançou o livro "Política Zero", reunião de 64 charges políticas sobre o Governo Lula publicadas na página 2 da Folha.

Glauco não deixou este planeta sozinho, seu filho, Raoni, de 25 anos, foi com ele.

Wa ati bo, ore mi, wa ati bo!!! Asé! Asé! Asé!
Vá e volte logo, meu amigo, vá e volte logo!!!  Realizemos! Realizemos! Realizemos!

quinta-feira, 11 de março de 2010

Entre Amigos na Mercearia

Duas coisas me fazem muito feliz 
nesta minha jornada em África:
 os amigos no meu botafora na Mercearia 
e os amigos no meu retorno na Mercearia.
De tudo o que eu fiz, de todas as experiências que vivi,
das belezas que contemplei,
nada compara-se às amizades que tenho.
Amo muito todos vocês, meus amigos.
Vocês são o verdadeiro sentido de minha existência, nada mais.
Sinto-me virtuoso.
Nós somos o milagre da vida.

quinta-feira, 4 de março de 2010

Kuba ki kutexi ê, kuenda ki kujimbirilê

Do kimbundo: Dar não é desperdiçar, andar não é perder-se.

Aprendi este ditado depois de minha aventura na Ilha do Mussulo.

Eu tenho trabalhado muito e não tenho encontrado tempo para escreve no blog.

Preciso desperdiçar mais e perder-me menos!

Estou na correria para estar em São Paulo semana que vem.


Dia 10 vou contar histórias ao vivo na Mercearia São Pedro!

Apareça!

segunda-feira, 1 de março de 2010

Kamba Dia Muxima

(Preciso de um tempo para sentar e escrever com calma a minha aventura deste domingo. Aguarde!)

Kuba ki kutexi ê, kuenda ki kujimbirilê 

kimb. Dar não é desperdiçar, andar não é perder-se

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

Mulher bebendo água na cabaça

Obra do artista angolano Clementino
vendida por ele mesmo a mim no Bar Esquimó, Luanda, Angola
Escultura em ébano (conhecido aqui como "pau-preto") para meu irmão Estevam.

Comprei também mais um tecido.
(estou apaixonado por estes tecidos, sempre que vejo uma Zungueira a trazê-los sobre a cabeça sinto-me tentado a comprá-los. Nem todos são africanos, alguns são chineses, mas acho lindos de qualquer maneira. Virei um colecionador de tecidos).
Com este farei uma roupa para Logunedé.


sábado, 20 de fevereiro de 2010

Investimento do dia


Aceito encomendas.

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

51 Anos em Luanda, uma boa idéia

No dia dos meus 51 anos de idade completos em Luanda, Angola.
3.685 Kwanzas ou 38.79 USD ou 70,50 Reais

CORREIOS DE ANGOLA

Agora você já pode receber meus postais e enviar-me correspondências!
Meu endereço: Rua de Arsénio Pompilio Pompeu do Carpo, número 21, Vila Alice, Luanda, Angola.

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

DOIS DIAS SEM BLOGAR DOIS DIAS A TRABALHAR

Ontem e hoje eu não consegui tempo para escrever aqui.
Mesmo se conseguisse, teria pouco a contar.
Meu dia foi todo dedicado ao trabalho..
Sempre acontece alguma coisa no caminho.
Mas nem tudo é de se contar.
Por exemplo,
....não, não vou contar. Melhor não.
Se quiser saber me escreva perguntando
ou me encontre o Skype.

terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

Fui ver o Carnaval em Luanda mas meu coração está na Bahia

Parei o trabalho as 19 horas e peguei a Candonga até a Mutamba para chegar ao carnaval.
Uma multidão de gente para ver o desfile dos blocos.

(amanhã vou postar aqui um trecho do desfile)

Carnaval mesmo só em Salvador.

Ia, Ia, Ia...
O Carnaval da Bahia
Nunca mais será o mesmo
Sem meu amor,
O Meu Amor, O Meu Amor, O Meu Amor....
Que é a Maria!!!

Faça uma visita ao blog do Meu Amor que vale a pena:

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

Eu ainda não vi o Carnaval

Espero conseguir ir amanhã na 4 de Fevereiro.

Ainda assim gosto de Luanda.

domingo, 14 de fevereiro de 2010

UM DIA AGRADÁVEL

O dia de hoje amanheceu bem agradável, o clima estava mais leve e o ar mais húmido.
O programa era um churrasco na casa de uma colega de trabalho que mora em Taloma, o bairro onde está o Belas Shopping e dezenas de condomínios de alto padrão.
O churrasco foi cancelado por causa da chuva.
Por causa da chuva? Essa não.

Tudo bem, saimos assim mesmo. Levaram-me a conhecer o Belas Shopping, fizemos uma passeio pelas lojas, comemos um pratinho de bacalhau com batatas ao molho de nata e chupamos alguns finos pela bagatela (sic) de 3.200 kwanzas para cada, e voltamos pra casa.

Deu pra saber que existe uma outra Luanda, diferente da que eu conheci até agora. Uma Luanda de condomínios. Um lugar igual a qualquer outro do mundo moderno.

Eu prefiro a velha Luanda, a do mwangolê. Aqui tem mais vida

sábado, 13 de fevereiro de 2010

Hoje teve Calulu de peixe com funge e kissaca

O Calulu de peixe vocês já conhecem.

Ele vai muito bem com Kissaca. Hoje a noite eu cheguei em casa e tinha este prato preparado pra mim.
Muito bom!


E, conforme prometido, estão aqui as fotos do dia do meu anviersário no Esquimó.

01.02.2010

PAULO KUSSY - Artista Plástico - LUANDA - ANGOLA: Ponto-Linha-Plano-Volume-ILUSÃO

PAULO KUSSY - Artista Plástico - LUANDA - ANGOLA: Ponto-Linha-Plano-Volume-ILUSÃO

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

Tululu Luanda 2010

Olha só o que me espera na Marginal 4 de Fevereiro neste Carnaval. 

Fotos de José Silva Pinto

Vou ter que dar um jeito de comprar uma camera fotográfica.

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

Eka

Eka foi a Rainha da Noite.

Tomei-as no Esquimó.
(estou devendo um foto do Esquimó, eu sei. Ela está no cel. de meu colega.

Estou colecionando os rótulos porque está rolando um concurso aqui. Não sei qual é o premio.... mas acho bonito colecionar rótulos de Eka. É curioso que o rótulo só se desprende da garrafa depois de você bebe-la. Se tentares tira o rótulo antes ele rasga-se todo. Eu não perdi nenhum, estão todos aqui.

Uma coisa que eu nunca comentei aqui, e acabou de acontecer, é a falta de energia.

Faltar eletricidadeaqui é comum.

Esta noite, por exemplo, eu trabalhei direto com o gerado ligado. Parei as 8 da manhã.

Agora a pouco, enquanto eu escrevia aqui, acabou a energia e o gerador, não sabemos porque, não funcionou o automático. Ficamos lá um bom tempo, sendo comidos pelos pernilongos, até conseguirmos fazer o gerador funcionar. Os geradores são assim, as vezes eles funcionam as vezes não. E, de repente, misteriosamente, eles funcionam. A gente nunca lembra o botão que apertou para ele funcionar.

Enfim, a luz está aqui, graças ao gerador, e vocês estão lendo esta historieta graças ao gerador.

Ainda bem que o Diesel é barato aqui.

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

Tululu

Tululu significa carnaval em kikongo.

Hoje eu passei a noite editando o ensaio de carnaval dos grupos União Mundo da Ilha e Xá de Caxinde, os mais tradicionais de Luanda.

Prometo colocar aqui o vídeo para vocês.

terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

Tá chegando o Carnaval

Os ensaios de carnaval já começaram.
Mas não é como no Brasil.
Vai rolar um desfile de blocos e eu vou assistir pra contar.

Quarta e quinta-feira são dias intensos no trabalho.
É dia de fechamento de programa.
O bom é que nossas novas instalações dá mais sabor ao trabalho.
Na sexta eu já estarei mais livre e este fim de semana vou atrás de aventuras para contar pra vocês.
Minha grande aventura hoje foi tomar Brututu.

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

Quase nada a declarar

Trabalho a manhã toda.
Almoço no Caçarola.
Faltou luz e não tinha óleo no gerador.
Espera até chegar 40 lts de óleo para prosseguir.
Volta ao trabalho.
Peixe frito com batata cozida no Esquimó.
Internet e cama.

domingo, 7 de fevereiro de 2010

Mercado de São Paulo

Conforme planejado, sai hoje de manhã para dar um rolê.
Cheguei até a Praça de São Paulo, onde há o Mercado de São Paulo.
O Mercado de São Paulo é arrumadinho, um lugar onde compra-se verduras, carnes, ervas, ovos, roupas, panelas, velas, santos e outros objetos de Kimbanda, a religião tradicional daqui.
Eu ainda não conheci um kimbandeiro ou Curandeiro, como é mais conhecido.

Sempre peço para alguém me apresentar mas ninguém se dispõe.
A vendedora de produtos de Kimbanda que eu conheci hoje no Mercado até que se disse que me levaria mas logo achou complicado e desistiu.

Na saída do Mercado encontrei uma vendedora de Brututu e comprei um.

BRUTUTU

Borututu é um produto obtido de um planta Africana ,
reconhecida pelas suas propriedades preventivas e curativas.



Desde há séculos que a medicina tradicional angolana procede ás mais variadas curas, usando-a, quer bebivél quer nas lavagens, curando assim muitas doenças que afectam o território angolano, as quais por escassez de remédios e medicamentos ou por medicinalmente não ser conhecida a cura, causam a morte de muitas pessoas, que não recorrem ao tratamento natural.
São , geralmente, doenças hepáticas entre as quais se encontram a hepatite, icterícia, biliosa (esta medicinalmente incurável) e também outras que a medicina tradicional sabe tratar.
Devido á fama adquirida era usado regularmente pelos colonos, que faziam da mesma objecto de prevenção. É uma raiz rica em quinonas, catequinas, polióis e biflavnóides altamente desintoxicante e purificadora.
Devido á sua riqueza em substâncias com actividade fisiológica, actua em grande parte do nosso organismo conforme a carência das células, sendo ainda reconhecida no tratamento de doenças do estômago, fígado vesícula, baço e todo o aparelho urinário. Como purificadora permite a fluidez do sangue, combatendo o colesterol e normalizando a tensão arterial. Em lavagem externa obtêm-se resultados nas hérpes, em chagas e outras afecções. Por ser muito diurético elimina gorduras e reduz o peso.

Fui até a Ilha, chupei um fino por 50 kwanzas e peguei duas candongas para chegar em casa.
Comi a Feijoada da Maria Carlos e fomos trabalhar. Fechei uma matéria sobre Kitesurf em Angola.
 
O Brututu pode ser útil um dia.

sábado, 6 de fevereiro de 2010

Sem Lazer Não Dá

Nada de novo para contar. Trabalhei, trabalhei, trabalhei.
Voltei a pé para casa para fazer algum exercício.
Vou dormir cêdo para dar uma escapada amanhã de manhã.
A tarde volto para o trono.
A semana promete ser exaustiva.

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

Sexta-feira de Oxalá

O dia foi calmo.
Eu pude dormir até mais tarde porque ontem virei a noite trabalhando.
Acordei com o cheiro da Feijoada Angolana que a Maria Carlos preparava a meu pedido.

Feijoada Angolana da Maria Carlos











Meu telefone toca dizendo que o motorista estava a vir buscar-me para o trabalho.
Uma hora mais tarde chega o motorista e pede comida.
Ele foi o primeiro a degustar da feijoada que eu encomendei.
Depois de saciada a sua fome saimos em direção ao meu trabalho.

O transito estava insuportável. Desci do carro e segui a pé.
Uma hora de caminhada e, finalmente, chego ao meu destino.
Hoje foi dia de mudança. Transferimo-nos para nossas novas instalações.

Hoje é dia de vestir branco.
Encerramos a jornada de trabalho mais cêdo.
Convidaram-me para "chupar um fino", que quer dizer tomar um chopp, mas não me esperaram.
Meus colegas de trabalho levaram-me a comer um bacalhau no carvão no Veneza.



BACALHAU DO VENEZA


Mais 2 cervejinhas para cada um deu um total de 11.580 kwanzas = 123 dólares = 224 reais.
Bacalhau de primeira qualidade e farto.
Pedimos exagerado. Podia ter sido a metade.




A outra metade trouxemos para casa.
11.580 - 4.000 (que é o preço de cada bacalhau no carvão do Veneza) = 7.580 para 3 pessoas, 2.526 por pessoa, ou seja, 50 reais por pessoa.







quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

4 DE FEVEREIRO: COMEÇO DA LUTA ARMADA

Hoje é feriado em Angola.
Cidade tranquila, pouco transito, restaurantes fechados....
E eu trabalhando normalmente.

Será que o Esquimó está aberto?
Vou passar por lá para comer um Bitoque com Cuca.

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

Hoje foi igual a ontem: muito trabalho.

Nada de novo para contar.
Amanhã devo trabalhar bastante também, embora seja feriado em Angola, é o dia do Início da Luta Armada, mas será meu dia para fechar o programa.
Espero ter novidades no fim de semana.

terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

TRABALHO, SÓ TRABALHO HOJE.


"EDU, NASCIDO PARA TRABALHAR.

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

Meu Primeiro Aniversário na África

Hoje eu acordei comemorando o meu aniversário.


Meu primeiro presente de aniversário ganhei de meu empregador:
uma mesinha para computador com cadeira e luminária.
A cadeira é uma delícia, de couro e com um encosto muito confortável.

Eu sempre quis uma cadeira assim. A luminária também é de bom gosto.
 Enfim ganhei um pequeno escritório para escrever para vocês.
Eu já estava com dores na costas de ficar digitando na cama.
Eu tive que tirar o laptop para fazer a foto com a webcam
porque a camera fotográfica eu ainda não me dei de presente.

Não houve grandes festas.
Trabalhei normalmente.
A supresa foi quando me chamaram para uma reunião de trabalho. Eu nem me dei conta que poderiam estar armando uma pra mim. E não é que quando eu entro na sala lá estavam todos os colegas de trabalho, de luzes apagadas, acendendo as velinhas, para cantar parabéns pra você.
Foi legal.
Principalmente porque sei que um bolo daqueles não sai por menos de 200 dolares.

(amanhã coloco as fotos que meu colega tirou. agora é tarde e eu não quero acordá-lo para isto.)

Foi meu primeiro aniversário na África, disseram. Será que terei outros?
É possível, em se tratanto de África...

O bolo estava uma delícia e brindamos com Coca-Cola.

De volta para casa eu passei no Esquimó para comer um peixinho e tomar 2 Cucas. Eu havia combinado com um recém conhecido angolano de nos encontrarmos lá. Ele até me ligou para me dar os parabéns, mas eu cheguei muito tarde e ele não pode esperar. A gente vai ter outra oportunidade de comemorar, quem sabe ainda durante esta semana.

(eu também tirei fotos no Esquimó para mostrar para vocês)

Pronto. Acabou a festa.
Estou em casa, sentado na minha confortável poltrona e digitando feliz.

Kuduro, Angola

Loading...

Nossas Bandeiras

free counters

Comentários que chegam por e-mail

Realce Edu!
Fico feliz em saber que vc está em Luanda.
Deve ser mesmo muito fixe. E os angolanos são com certeza muito giros.
Estou lendo o teu blog.
Miúdos nao são só bebes são caras de uma forma geral.
Eu tenho muitos amigos portugueses aqui em Estocolmo...
Se vc puder dê um pulo no velho continente antes de voltar para o Brasil.
Venha nos visitar na Suécia!
Adoraríamos ter vc por perto.
Beijinhos
J.
PS: Leia o Ondjaki, é um escritor angolano que vale a pena.


Oi Edu,
Muito legal mesmo o seu Blog, BARBARO !!!!!!
Vou estar em contato, vou aprender a participar, deixar comentários, etc..,
FOI O MAIOR PRAZER VISITAR O SEU BLOG E SABER DAS COISAS DAÍ,
Abraços,
G.


Muito legal seu blog!
Espero de coração que dê tudo certo prá você aí.
Grande abraço
E. (Mercearia)


Oi Eduardo,
Aqui no Brasil deram muito destaque ao ataque que a seleção de Togo sofreu na fronteira de Angola com o Congo. Vi nas reportagens que o local é ao norte, e achei muito legal vc colocar a posição de Luanda no mapa, percebemos que é no nível de Recife, mais ou menos.
Pelo jeito Angola é um barato, hein ?
Muito legal e um lugar de gente bonita !

Abraços, G.



Boas Tardes ó pá,

Gostei de falar consigo ontem deste jeito vamos ficar mais em contato do que se estivéssemos no Brasil.
O Blog tá bacana, para meu gosto (que cara chato este Alberto né) esta meio “chapa branca” você mal chegou e esta mais angolano que os angolanos... tem “viva angola” demais, aí fica difícil saber como é a fascinação ta meio ufanista.
Abs. e muito Axé

A.

Quem olha para fora sonha; quem olha para dentro acorda"

J.


Querido,espero que você esteja gostando da sua experiencia Africana.
Até quando você planeja ficar por ai?
Vou dar um jeito de te visitar e quem sabe fazer uma viajem juntos por ai...
Vai me dando noticias do seu tempo disponivel para a gente planejar.
Ja estou cheia de saudades!
Fiquei triste de não ter despedido pessoalmente.
Muitos beijos.

C.